sábado, 20 de maio de 2017

Segundo boletim - Ceará tem oito mortes confirmadas por chikungunya

Aedes Aegypti é o transmissor da chikungunya, dengue e zika

O Ceará registrou oito mortes por chikungunya até esta sexta-feira, 19, divulgou a Secretaria da Saúde (Sesa). Em uma semana, o Estado confirmou três mortes. Os casos confirmados da doença chegam a 16.185, enquanto 27.251 permanecem em investigação.
As mortes por chikungunya estão distribuídas nos municípios de Fortaleza (5), Beberibe (1), Caucaia (1) e Pacajus (1). Conforme o boletim, duas vítimas são do sexo masculino e seis do sexo feminino, com idades entre dez dias e 89 anos.
Dos casos confirmados, 10.839 concentraram-se nas faixas etárias entre 20 e 59 anos e o sexo feminino foi predominante em todas as faixas etárias à exceção das idades até 14 anos.

Dengue e zika - A dengue matou até esta semana três pessoas - duas do sexo masculino e uma do sexo feminino -, nos municípios de Fortaleza, Maracanaú e Tabuleiro do Norte. Foram confirmados ainda 60 casos de dengue com sinais de alarme nos municípios de Alto Santo, Brejo Santo, Caucaia, Chorozinho, Crato, Fortaleza, Paracuru, Piquet Carneiro, Russas e Tabuleiro do Norte.
De acordo com a Sesa, foram confirmados 8.113 casos de dengue no Ceará. O boletim da Secretaria aponta que os casos confirmados estão distribuídos em todas as faixas etárias, mostrando uma concentração de 66,1% dos casos nas idades entre 15 e 49 anos, e o sexo feminino corresponde a 53,8% dos casos.
Já a zika tem 132 casos confirmados. Ao todo, foram notificados 1.330 casos da doença. Há concentração de casos notificados na faixa etária de 15 a 49 anos e o sexo feminino é predominante em 75,8% (1.009/1.330) das notificações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário