terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Professores de Icó são recebidos com armas e spray de pimenta

Educadores manifestavam-se contra redução de salários quando foram agredidos em frente à Câmara de Vereadores

A noite dessa segunda-feira (19) foi marcada por ações violentas contra os professores do município de Icó, na microrregião de Iguatu. Um grupo reuniu-se em frente à Câmara dos Vereadores para protestar contra o Decreto Nº 02/2018, no qual a prefeita Laís Nunes reduz o salário de 362 professores pela metade. Além de serem impedidos de acompanhar a sessão, os educadores ficaram sob a mira de armas e foram agredidos com spray de pimenta. Algumas pessoas passaram mal e foram levadas ao hospital para atendimento médico.
A Presidenta da Fetamce, Enedina Soares, está ao lado dos servidores em Icó, representando a Federação. Ela relata os momentos de tensão vividos pelos manifestantes:
“Chegamos à Câmara e nos assustamos com o clima de guerra. Ficamos sob a mira de armas e recebemos spray de pimenta na cara por lutar pelos nossos direitos. É uma vergonha cortar o salário dos professores pela metade e ainda ferir aqueles que educam as nossas crianças. Pedimos a ajuda de todos para denunciar essa violência!”

Canetada - Em apenas um decreto, a prefeita Laís Nunes, esposa de Neto Nunes, tornou “nulas todas as ampliações de carga horária, concedidas aos profissionais do Magistério do Municipal de Icó, efetivadas em função do Decreto Municipal n. 018/2014”.
O desespero dos professores é total. “Quem tinha consignado, prestação de carro ou de uma casa, de uma hora para outra, ficará com a metade do dinheiro. Isso vai bagunçar a vida de muita gente”, disse um professor que não quis se identificar.

Fonte: FETAMCE

Nenhum comentário:

Postar um comentário