quinta-feira, 15 de março de 2018

Confusão no Complexo do Curado, no Recife, deixa um preso morto e outro ferido

Complexo Prisional do Curado fica no bairro do Sancho, na Zona Oeste do Recife (Foto: Reprodução/TV Globo)
Complexo Prisional do Curado

Um preso morreu e outro ficou ferido durante uma confusão, nesta quinta-feira (15), no Complexo Prisional do Curado, no bairro do Sancho, na Zona Oeste do Recife. De acordo com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), o caso ocorreu após a transferência de detentos do Presídio Frei Damião de Bozzano (PFDB) para outras unidades prisionais.
Ainda segundo a Seres, o detento Airton Ramos Correia chegou a ser socorrido ao Hospital Otávio de Freitas, também na Zona Oeste da cidade, mas não resistiu aos ferimentos. O detento que ficou ferido foi encaminhado à mesma unidade de saúde. A polícia foi acionada para investigar as circunstâncias em que o fato ocorreu e tomar providências cabíveis. A arma utilizada no crime foi apreendida e o suspeito de ter atirado foi identificado.
Em nota, a Seres afirma que a transferência de presos foi realizada por medida de segurança e que isso pode ter gerado uma insatisfação entre os reeducandos presos. A secretaria informou, ainda, que a situação foi controlada.
De acordo com o Sindicato dos Agentes Penitenciários de Pernambuco (Sindasp-PE), também foi realizada uma revista no PFDB, quando foram apreendidos três facões, 22 facas, três chuços, uma foice, 14 celulares, 18 carregadores, seis fones de ouvido, uma balança de precisão, 13 baterias, 150 gramas de ácido bórico, 20 gramas de maconha, um litro de cola de sapateiro, uma lata de cachaça e uma garrafa de vinho, entre outros.

Policiais encontraram armas, celulares e drogas em presídio do Recife (Foto: Sindasp/Divulgação)
Policiais encontraram armas, celulares e drogas em presídio do Recife

Problemas frequentes - O Complexo do Curado tem três unidades e um histórico de problemas. Em junho de 2017, dois presos também foram mortos no local. No dia 16 do referido mês, um reeducando foi morto a pedradas no Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros. No dia 26 do mesmo mês, outro preso morreu durante uma confusão que também deixou dois agentes penitenciários e quatro detentos feridos.
A superlotação do Complexo do Curado foi um dos problemas constatados durante a visita da comitiva da Organização dos Estados Americanos (OEA), em junho de 2016. Representantes de organizações que denunciaram a situação do presídio apontaram, ainda, a permanência de violações dos direitos humanos, apontadas desde 2011, por um grupo liderado pela Pastoral Carcerária do Estado.
A pastoral denuncia uma série de irregularidades na unidade, que envolvem danos à integridade física dos presos, problemas de saúde por falta de cuidados médicos e falta de segurança para os agentes, entre outras. A inspeção foi feita por juízes da Corte Interamericana de Direitos Humanos da OEA e representantes das organizações, acompanhados de equipes dos governos estadual e federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário