quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Chefes de facção que ordenaram maior chacina do CE vão a presídio federal

"Forró do Gago", no Bairro Cajazeiras, em Fortaleza, local onde aconteceu chacina que deixou 14 pessoas mortas.  — Foto: Cinthia Freitas/G1CE
"Forró do Gago", no Bairro Cajazeiras, em Fortaleza, local onde aconteceu chacina que deixou 14 pessoas mortas

Dois membros de facção criminosa que atua no Ceará foram transferidos para o Departamento Penitenciário Federal de Brasília. A informação foi confirmada pela Justiça do Ceará. Deijair de Souza Silva e Noé de Paula Moreira são considerados fundadores e chefes de um grupo criminoso.
Até então, eles estavam recolhidos no Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II), em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza.
Um dos crimes relacionados a Deijair e Noé é a chacina das Cajazeiras, ocorrida em janeiro de 2018. As investigações policiais apontam que ambos foram mandantes da maior chacina ocorrida no Ceará.
A chacina ocorreu na madrugada de 27 de janeiro deste ano, quando membros de uma facção invadiram o clube Forró do Gago, no Bairro Cajazeiras, e disparam vários tiros, matando 14 pessoas. As investigações apontaram a rivalidade entre facções criminosas como a motivação do crime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário